Frank Matos Pular para o conteúdo principal

Postagens

Ano Novo do Calendário Católico!

  Que alegria celebrar a virada do ano pelo Calendário Gregoriano, uma dádiva do Papa Gregório XIII em 1582, através da bula Inter Gravíssimas! Peço desculpas pela empolgação, mas é impossível não se sentir envolvido pelo catolicismo.  E amanhã, um feriado que devemos agradecer à Igreja, a instituição fundada por Cristo conforme São Mateus 16, 18-19. Não há como escapar, a presença da Igreja Católica é notável em todas as direções. Até mesmo o nome oficial desta cidade é Santa Maria de Belém do Grão-Pará, um testemunho da fé arraigada. Aceitar essa realidade é uma escolha sensata e enriquecedora. E falando sobre o Te Deum , quem entoar hoje essa bela prece no último dia do calendário católico, estará agraciado com indulgências. Uma oportunidade espiritual que não podemos deixar passar.

A Comunhão Espiritual

  A Profunda Significância da Comunhão Espiritual na Vida Cristã A comunhão espiritual, um conceito profundamente enraizado na teologia tomista e na fé católica apostólica romana, tem sido um pilar essencial na vida devocional de muitos fiéis. Santo Tomás de Aquino, um dos pilares da filosofia e teologia, definiu a comunhão espiritual como um desejo ardente de receber Jesus Cristo sacramentalmente. Esta prática, elogiada pelo sagrado Concílio de Trento, assume uma importância inegável na busca pela proximidade com Cristo. O relato de experiências místicas, como o episódio de sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Santa Catarina de Senna em Nápoles, reflete a manifestação divina em relação à comunhão espiritual. Jesus Cristo apresentou a ela dois vasos preciosos, um de ouro contendo suas comunhões sacramentais e outro de prata abrigando as espirituais. Isso ilustra a apreciação divina por essa forma de comunhão, onde o desejo sincero de se unir a Ele é considerado de igual valor.

À procura da vida interior

  A contemplação direta de Deus transcende os limites inerentes às capacidades naturais de toda inteligência criada, seja ela celestial ou humana. Embora uma mente criada possa, por meio de sua faculdade inata, alcançar o conhecimento de Deus ao perceber o reflexo de Suas perfeições na harmonia do mundo criado, ela não pode, por sua própria natureza, contemplar a Divindade em Sua plenitude, tal como Deus Se percebe. Tanto os anjos como as almas humanas só são habilitados a adquirir uma compreensão sobrenatural de Deus e nutrir um amor transcendental por Ele quando são agraciados com a infusão divina da graça habitual, um enxerto que resulta na participação da natureza divina e na íntima união com a vida de Deus. É somente através dessa graça, concedida como um presente gratuito e depositada na essência de nossa alma, que esta se torna fundamentalmente apta a exercer operações essencialmente divinas. Isso implica a habilidade de contemplar Deus diretamente em Sua realidade mais profunda

É permitido a um homem casado servir no altar?

  A liturgia da Santa Missa é um momento de profundo significado para a fé católica, e o serviço do altar desempenha um papel de elevada dignidade nesse contexto. A Igreja reconhece essa importância ao consagrar as diversas funções do servidor do altar através das ordens menores. Cada função desempenhada pelo servidor possui um simbolismo profundo que reflete a relação do servidor com Deus e a congregação. O Hostiário, por exemplo, é responsável por soar os sinos e segurar os livros. Seu papel transcende as tarefas externas, representando um chamado à oração, guiando os fiéis com seu bom exemplo de vida. O Exorcista, por sua vez, tem a responsabilidade de despejar a água no Lavabo, simbolizando a purificação da alma. Sua função é intrinsecamente ligada à pureza de espírito, um modelo a ser seguido pelos outros fiéis. O Acólito, com a tarefa de carregar as velas e trazer água e vinho ao altar, participa diretamente na preparação do Santo Sacrifício da Missa. Ele é um farol de bondade, j

A Percepção Direta de Deus e a Jornada da Vida Interior

  A Percepção Direta de Deus e a Jornada da Vida Interior No cerne da fé e da busca espiritual, reside o mistério da percepção direta de Deus, uma visão que transcende as capacidades naturais de toda inteligência criada, seja angelical ou humana. Enquanto as inteligências criadas são capazes, por sua própria natureza, de perceber Deus através do reflexo de Suas perfeições na ordem criada, a visão direta de Deus em Sua essência está além de sua capacidade intrínseca. Anjo e alma humana atingem o conhecimento sobrenatural de Deus e um amor divino sobrenatural somente quando são agraciados com o enxerto divino - a graça habitual ou santificante - que os torna capazes de operações divinas. Essa graça é a participação da natureza divina e vida íntima de Deus, conferindo a capacidade de ver Deus diretamente como Ele Se vê e amá-Lo como Ele Se ama. A deificação da inteligência e da vontade exige a deificação da própria alma, uma transformação profunda da essência da alma. Essa graça, quando p

Essa funcionalidade nova do WhatsApp é excelente!

Às vezes a gente recebe no WhatsApp, aquele pedido de um amigo e/ou parente, para mandarmos aquela foto ou vídeo, porém muitas vezes não enviamos porque temos medo, já que não sabemos o que podem fazer com esses arquivos.  Agora, os nossos problemas acabaram, pois o WhatsApp desenvolveu uma funcionalidade nova para o aplicativo: apagar automaticamente essas fotos ou vídeos, assim que a pessoa termina de visualizá-los.  Entretanto, essa funcionalidade só está disponível para quem tem a versão beta do App. Nos próximos dias o WhatsApp estará disponibilizando a funcionalidade a todos. Se você já está desfrutando dessa funcionalidade nova, comente logo abaixo. Até a próxima postagem. Não esqueça de salvar nosso blog nos seus favoritos, Frank Matos

Como Ganhar Dinheiro Com YouTube

  E aí galera, quais são as novidades? Olha aí as minhas: a partir de hoje, começarei uma série de postagens ensinando como criar e monetizar um canal no YouTube  — d o zero ao profissional. Já salva o blog aí nos seus favoritos e, não perca nenhuma postagem. Logo mais postarei a primeira aula. Inscreva-se no meu canal: youtube.com/FrankMatos . Desde já agradeço a todos, Frank Matos

Voltei!

Voltei! E aí galera, quais são as novidades? Olha aí as minhas: depois de meses sem postar, começarei à postar diariamente  — , neste blog. Comente e, compartilhe as próximas postagens. Postagens essas que, tratará de vários assuntos: Religião, Política, Filosofia, Atualidades, Notícias, Economia, etc. Desde já agradeço a todos. Fiquem com Deus, Frank Matos

A oração de Nosso Senhor no Horto das Oliveiras

  No capítulo 26 do Evangelho de Mateus, encontramos uma passagem profundamente significativa da vida de Cristo. Ao se adiantar um pouco e prostrar-se com o rosto por terra, Ele nos revela três condições cruciais para uma oração sincera e profunda: 1. Solicitude : Cristo se afastou levemente, escolhendo um momento íntimo para orar. Esse ato nos recorda as palavras: “Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo” (Mateus 6, 6). Ele não se distanciou muito para que pudesse estar acessível a todos aqueles que o invocassem. Esse gesto também serviu como um ensinamento sobre a importância da privacidade na oração. 2. Humildade : A prostração de Cristo com o rosto por terra é um exemplo supremo de humildade. Ao fazer isso, Ele demonstrou que a humildade é essencial na oração. Isso se relaciona ao momento em que Pedro afirmou que nunca o negaria, e aqui Cristo prostrou-se para mostrar a necessidade de confiar em Deus, não em nossas próprias forças. 3. Devoção

A Missão na Vinha do Senhor

  Em um relato que traz profundas lições, encontramos nas palavras de Cristo um convite à ação, à recompensa justa e à jornada espiritual. No Evangelho de Mateus (20, 3), lemos: “Cerca da terceira hora, saiu ainda e viu alguns que estavam na praça sem fazer nada. Disse-lhes Ele: Ide também vós para vinha e vos darei o justo salário.” Dentro dessas palavras, podemos discernir quatro aspectos de significado: 1. A Generosidade do Salvador : A atitude de Cristo em sair é um reflexo da infinita bondade que visa salvar Seu povo. A comparação de Cristo saindo para conduzir os homens à “vinha da justiça” é uma demonstração inigualável de Sua misericórdia. A primeira vez que Ele “sai” é como o semeador, espalhando Suas criaturas no início do mundo. Ele também “sai” para iluminar o mundo com Sua justiça, durante Sua vida ativa. Em Sua Paixão, Ele sai para libertar Seus filhos do domínio do mal. Ele age como o pai de família, cuidando de seus filhos e, por fim, como juiz, para conduzir o julga

Não vos iludais; de Deus não se zomba!

  É notável a observação sobre como as escolhas do ímpio podem levá-lo à cegueira espiritual, fazendo-o tropeçar em armadilhas que resultam em quedas profundas e duradouras. O mundo, muitas vezes apreciado por aqueles que o ignoram, pode iludir com suas promessas de prosperidade material, ocultando as verdadeiras consequências do pecado. De fato, as manchas indeléveis deixadas na alma pelo pecado são o verdadeiro prejuízo. É intrigante considerar como escolhas que parecem benéficas, mas que contrariam a vontade divina, podem levar a consequências tão danosas. A analogia com o iceberg é profunda; a arrogância humana pode ser comparada à confiança excessiva no navio Titanic, resultando em uma colisão dolorosa com a realidade. Thomas Andrews e Alexander Carlisle, exemplos de confiança desmedida, demonstram a importância de não menosprezar a sabedoria divina. A reflexão sobre o livre-arbítrio humano é crucial: Deus permite a liberdade de escolha, mas as ações têm consequências. A ideia de

Santo Tomás de Aquino — A Oração para os Estudos e a Busca pela Sabedoria Divina

  A busca pela sabedoria é uma jornada que transcende os limites do intelecto humano. Nesse contexto, Santo Tomás de Aquino, uma das figuras mais proeminentes da teologia e filosofia, oferece uma oração poderosa e profunda para aqueles que anseiam pelo conhecimento iluminado pela luz divina. A “Oração para os Estudos” de Santo Tomás é uma expressão eloquente do desejo de alcançar uma compreensão mais profunda, uma mente aguçada e uma língua erudita. Na oração, Tomás de Aquino invoca o “Infalível Criador” , reconhecendo a fonte suprema da sabedoria e a ordem sublime que permeia o universo. Ele destaca a ordem celestial das hierarquias angelicais, que exemplificam a harmonia divina e a disposição ordenada das coisas criadas. Com essa imagem, ele nos lembra da importância da estrutura e da harmonia no processo de aquisição do conhecimento. O pecado e a ignorância são identificados como “duplas trevas” que obscurecem a mente humana. Aqui, Santo Tomás reconhece a queda da humanidade e a s

A Profunda Sabedoria da Amizade segundo São Tomás de Aquino

  A amizade é um tesouro raro e profundo, uma ligação que transcende o tempo e a distância, enraizada no compartilhamento de valores e objetivos. O filósofo e teólogo São Tomás de Aquino capturou a essência dessa relação em sua máxima: “Idem velle, idem nolle” — querer as mesmas coisas e rejeitar as mesmas coisas. Nesta reflexão, exploraremos a riqueza dessa definição de amizade, destacando como ela se alinha com os princípios tomistas e a busca pela verdade. São Tomás de Aquino, um dos maiores expoentes da filosofia e teologia cristã, entendia que a verdadeira amizade é forjada nas chamas da afinidade. Amigos genuínos não apenas compartilham alegrias e sucessos, mas também abraçam as dificuldades e desafios comuns. E o cerne dessa ligação reside na harmonia de vontades e rejeições mútuas. Quem compartilha valores, sonhos e ideais semelhantes encontra um terreno fértil para o florescimento da amizade duradoura. É interessante notar que essa definição não se limita apenas ao âmbito hum

A Filosofia e Teologia de Santo Tomás de Aquino: Uma Jornada pela Sabedoria Divina

  Santo Tomás de Aquino, conhecido como o Doutor Angélico, Doutor Comum e Doutor Universal, é indubitavelmente um dos maiores teólogos da Igreja Católica Apostólica Romana. Sua sabedoria filosófica muitas vezes é ofuscada por sua excelência teológica, mas suas contribuições à filosofia não devem ser subestimadas. As XXIV Teses Tomistas revelam sua autêntica filosofia e marcam o nascimento da “filosofia aristotélico-tomista” . Tomás de Aquino, embora baseado nas trilhas de Aristóteles, reformulou com discernimento os ensinamentos do filósofo grego, arquitetando sua própria filosofia. A base da filosofia tomista reside na realidade das coisas, não em meras abstrações, e constrói um sistema coordenado de teses a partir da percepção sensível do mundo. O Papa Leão XIII, em sua encíclica “ Aeterni Patris ” , ressalta que Tomás de Aquino encontrou conclusões filosóficas nas razões fundamentais das coisas, que abrangem vastas verdades e foram desenvolvidas ao longo do tempo por mestres subsequ

O Legado Inabalável de Santo Tomás de Aquino na Teologia Católica

Em um mundo em constante mutação e avanço, a preservação de tradições e ensinamentos antigos muitas vezes enfrenta desafios. O caso de Santo Tomás de Aquino, muitas vezes referido como "Doutor Angélico", ilustra esse dilema. Embora alguns possam argumentar que suas contribuições teológicas foram relegadas ao esquecimento, a verdadeira posição da Igreja Católica em relação à teologia tomista é uma que ainda carrega uma importância inabalável. A trajetória de Tomás de Aquino é notável. Ele desafiou a dicotomia entre fé e razão, estabelecendo um equilíbrio entre essas duas esferas aparentemente distintas. No entanto, com o passar dos anos, houve uma tendência a considerar suas ideias como antiquadas ou menos relevantes diante dos avanços modernos. Contudo, a verdade não poderia estar mais distante dessa perspectiva. O Concílio Vaticano II desempenhou um papel crucial em reafirmar a relevância da teologia tomista. Através de suas declarações, a Igreja Católica reconheceu Tomás de

O voto de pobreza

  Tomando em consideração o contexto em que vivemos, fazer um voto de pobreza certamente é uma escolha extremamente radical, reservada para os poucos dispostos a seguir esse caminho. Especialmente em uma época em que há grandes oportunidades de acumular riqueza e prosperar financeiramente, essa decisão pode parecer contracorrente. No entanto, é vital lembrar que todos os aspectos deste mundo são efêmeros, destinados a passar com o tempo. Nesse sentido, a busca desenfreada pela prosperidade financeira pode revelar-se uma jornada vazia e sem sentido. A trajetória de Santo Tomás de Aquino nos oferece um exemplo inspirador nesse contexto. Sua renúncia aos bens materiais familiares e sua entrada na Ordem dos Pregadores refletem uma compreensão profunda da transitoriedade das riquezas terrenas. Ao seguir esse caminho, ele se assemelhou a Jesus, que viveu neste mundo com poucos pertences materiais, além de seus pais, que eram modestos em termos financeiros. Vale destacar que Jesus, o carpinte

Como evitar uma morte violenta

  É interessante observar nas passagens que você compartilhou como a Bíblia reflete sobre temas como morte violenta, arrependimento, ação do diabo e a importância da fé. A orientação que os apóstolos São Pedro, São Paulo e outros deram sobre vigilância espiritual, bem como a ênfase na conversão e na busca pela salvação através da Igreja Católica Apostólica Romana, são princípios fundamentais da fé cristã. A citação do Evangelho de São Lucas ressalta a necessidade do arrependimento verdadeiro e da conversão, indicando que as circunstâncias externas, incluindo mortes violentas, não determinam a retidão espiritual. A postura vigilante em relação à fé é enfatizada ao longo das Escrituras e muitas vezes está relacionada à resistência às tentações e ao ataque espiritual. A passagem de São Tomás de Vilanova destaca a importância de estarmos preparados espiritualmente para a morte, pois esta é uma transição crucial em nossa jornada. A referência às Escrituras e às palavras dos santos, como São

Beber vinho é pecado?

  Parafraseando as palavras de Santo Tomás de Aquino na Suma Teológica, conforme a Bíblia de Jerusalém, podemos encontrar razões para considerar o uso do vinho como possivelmente ilícito: 1. Com efeito, é mencionado nas Escrituras que a Sabedoria é fundamental para a salvação, como se lê: “Deus ama somente aqueles que habitam com a Sabedoria.” (Sabedoria de Salomão 7, 28) e também “Os homens que agradaram a Deus desde o início foram salvos pela Sabedoria.” No entanto, o consumo excessivo de vinho pode prejudicar a aquisição da sabedoria, como afirmado em Eclesiastes: “Eu considerei seriamente entregar-me ao vinho, manter meu coração sob a influência da sabedoria e me entregar à insensatez, a fim de descobrir o que é bom para os seres humanos durante os dias de suas vidas.” (2, 3). Portanto, pode-se argumentar que o uso desmedido de vinho é absolutamente inapropriado. 2. Além disso, o Apóstolo São Paulo nos aconselha: “É bom abster-se de carne, vinho e de tudo o que possa levar teu i

A divindade escondida nos homens justos

Nas profundezas da filosofia tomista, percebemos que as almas de todos os homens são intrinsecamente imortais, mas, sobremaneira, as almas dos justos são investidas de uma imortalidade divina e transcendental. Dentro da moldura da constituição pastoral Gaudium et Spes (Alegria e Esperança), é afirmado com profundeza que há uma semente divina alojada no âmago do homem, clamando por ser nutrida e florescer. Dentro das lendas que atravessam a tradição hindu, em tempos remotos, a humanidade toda habitava a esfera divina, mas através de um desvio lamentável, o homem cedeu às tentações terrenas, desgarrando-se do Divino. Nos anais destas narrativas, Brahma, o Deus supremo, determinou que a divindade fosse ocultada dos mortais, um mistério protegido com zelo nas entranhas do cosmos. Um dentre os divinos observou: “Vamos ocultá-la nas profundezas da Terra.” Brahma ponderou: “Não, pois o homem escavará até desenterrá-la.” Outro sugeriu: “Então, a jogaremos nos recônditos oceânicos.” Brahma retr

Somente a Verdade liberta

A única Igreja Católica Apostólica Romana é vista como a depositária da verdade completa, enquanto outras religiões possuem fragmentos dessa verdade, conforme expresso por São Paulo: “… Igreja do Deus vivo: coluna e sustentáculo da verdade” (I Timóteo 3,15). A Igreja fundada por Jesus (São Mateus 16,18-19) é considerada a única que detém a verdade em sua totalidade. Aqueles que ainda não encontraram essa verdade são considerados ligados ao pecado, pois a morte de Jesus na cruz concedeu a liberdade para superar o pecado, como é afirmado: “agora já não o seja” (mediante o sacramento da penitência). O episódio dos ladrões crucificados ao lado de Jesus é frequentemente citado para ilustrar que a salvação é alcançada pela crença em Jesus. Enquanto um dos ladrões creu e foi salvo, o outro não creu e foi condenado. A crença em Jesus, o Verbo encarnado de Deus, é vista como a chave para a salvação, independentemente dos pecados cometidos, já que Jesus reconhece a natureza pecaminosa de todos

Estamos de volta!

Caros irmãos e irmãs, eis-nos retornando! É com imensa alegria que restauramos este blog, pois após tê-lo removido junto com todas as publicações há alguns meses atrás, hoje (28/01/2012), no dia do meu aniversário (31 anos), enquanto a Igreja Católica celebra a memória de Santo Tomás de Aquino, decidi restaurá-lo — embora lamentavelmente sem as postagens antigas, a fim de evitar as controvérsias que tais entradas vinham gerando. Por que a escolha de sua restauração? Porquanto, após uma leitura atenta à Carta Encíclica “Fides Et Ratio” do Beato João Paulo II, percebi ser imprescindível retornar e dedicar este blog àquele santo a quem a Igreja honra neste dia, o ilustre Santo Tomás de Aquino. De fato, o Beato João Paulo II escreveu nestes termos na mencionada encíclica: “A FÉ E A RAZÃO (fides et ratio) são como as duas asas pelas quais a alma humana ascende à contemplação da verdade. Foi o próprio Deus que inseriu no coração do homem o anseio por conhecer a verdade e, em última instânci

Autores do blog

Minha foto
Frank Matos
Apenas um estudante de Filosofia e Teologia, pois através dessas ciências busco a verdade e o fim último do homem, a saber, Deus.

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Estatísticas