quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

O voto de pobreza

   Fazer voto de pobreza no mundo em que vivemos, é uma decisão muito radical. É para poucos. Principalmente quando a pessoa tem uma grande chance de se tornar um milionário. Porém, tudo neste mundo é transitório, tudo nele passará um dia. Não vale a pena buscar prosperidade financeira.

   Por isso, penso que essa foi a decisão de Santo Tomás de Aquino, quando renunciou os bens materiais de seus pais e entrou na Ordem dos Pregadores. Creio que ele quis ser como Jesus, que neste mundo nada teve; a não ser seus pais, que eram pobres financeiramente falando.

   Ora, Jesus foi um carpinteiro, profissão esta que hoje no Brasil o salário não passa de R$1.500,00. Entretanto é uma profissão de grande valor, porque até para se dar início à uma construção de um edifício é preciso ter um carpinteiro no local, porque sem ele a obra nem começa, já que é preciso de andaimes, e sem andaimes não tem prédio.

   Eu penso que para vivermos bem, não precisamos de muito, pois muito sem Deus não temos nada, porém pouco com Deus, temos tudo. E você, o que pensa em relação ao voto de pobreza? Comente logo abaixo. Pax,

Nenhum comentário:

Postar um comentário